Andy Warhol e a Pop Art

Na década de 60, a arte ganhava um novo conceito: o Pop Art, com ideais propostos diferentes dos até então vivenciados.

O pop art ganhava novos lares, deixando a Europa e chegando com força total nos EUA, com renomados artistas, como Richard Hamilton, Roy Lichtenstein, Andy Warhol, dentre outros. Artistas que com a arte dialogavam com a sociedade de consumo pós-guerra e resgatavam o gosto popular e a cultura de massa que por muito tempo foram descartadas pelas belas artes, usando esse novo tema central como forma de provocação.

Vale lembrar-se das influências oriundas do ready-made duchampiano, presentes na arte pop e reconfigurando -novamente- a posição do artista e dos limites da arte.

O movimento usava dos ícones do consumo e mercadorias produzidas em série como obras de arte e ao mesmo tempo tinha por finalidade criticar essa sociedade de consumo pós-guerra que influenciava fortemente as pessoas da época. Outdoors, automóveis luxuosos, as cheias prateleiras dos supermercados, produtos industrializados e as colagens substituindo as pinturas de paisagens mortas e tradicionais.

Andy Warhol, grande artistas e talvez o mais marcante, tinha uma preferência por famosos e produtos de consumo. Exemplo disso é o quadro da face de Marylin Monroe pintada e serigrafada de formas variadas, com predominância de cores fortes e vibrantes, um exemplo também de pintura em série.

Outra super obra de Warhol são as latas de sopa Campbell’s e a Coca Cola, colocadas lado a lado nas prateleiras dos supermercados, formando um quadro, uma imagem única. Utilizadas não apenas para propagandas mas, também como uma crítica ao excessivo consumo que o governo implantava. De uma forma geral, ele apropriava-se desse consumo dos grandes produtos para difundir suas obras, desde a classe baixa até a alta.

Era sabida a necessidade da junção de repetição de imagens das celebridades com os meios de comunicação em massa para difundir seus trabalhos.

É perceptível o questionamento quando o vemos criticar e ao mesmo tempo fazer um laudativo à sociedade de consumo, uma vez que precisam dela como meio de expandir suas obras,

situando-se em posição ambígua.

Anúncios

2 comentários (+add yours?)

  1. erlyvieirajr
    Nov 07, 2010 @ 12:42:53

    1,0

    Responder

  2. zaggodesign
    Dez 31, 2010 @ 11:37:03

    Olá Júlia!

    Parabéns pelo blog!

    Fiz um post sobre cores (contraste x conflitos) e utilizei uma imagem do Andy Warhol, que extraí do seu blog. Deixei até uma referência do seu blog no post! Confira!!..

    Quando puder, visita o meu também =)
    http://www.zaggodesign.wordpress.com

    Beijos e Feliz 2011, Paula Zago

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: